Carregando...
Jusbrasil - Legislação
17 de outubro de 2019

Lei 10168/68 | Lei nº 10.168, de 10 de julho de 1968

Publicado por Governo do Estado de São Paulo (extraído pelo Jusbrasil) - 51 anos atrás

LEIAM 0 NÃO LEIAM

Dispõe sobre modificação de escalas de referências de vencimentos e dá outras providências Ver tópico (9306 documentos)

 O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:

 Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei;

Artigo 1.º - A escala de vencimentos criada pelo artigo 35, da Lei nº 9.717, de 30 de janeiro de 1967, e alterada pelo item III, do artigo 1.º da Lei nº 10.084, de 25 de abril de 1968, fica substituída pela seguinte: Ver tópico (115 documentos)

 Referência                                Valor Mensal  Numérica                                         NCr$  I ......................................... 500,00  II ........................................ 530,00  III ........................................ 550,00  IV ....................................... 590,00  V ....................................... 620,00  VI ....................................... 650,00  VII ...................................... 680,00  VIII ..................................... 720,00  IX ....................................... 770,00  X ....................................... 840,00  XI ....................................... 870,00  XII ...................................... 930,00  XIII ..................................... 980,00  XIV .................................. 1.020,00  XV ................................... 1.100,00  XVI .................................. 1.220,00

Artigo 2.º - A escala de vencimentos a que se refere o artigo anterior aplica-se aos cargos e funções: Ver tópico (19 documentos)

 I - do magistério superior; e  II - de Assessor Chefe, Assessor Técnico, Assistente Social, Auxiliar de Gabinete, Auxiliar de Secretário Particular do Governador, Bibliotecário, Biologista, Chefe da Casa Civil. Chefe de Gabinete, Chefia Técnica, Chefia Administrativa, Contador, Contador Geral do Estado, Criminologista-Chefe, Dentista, Direção Técnica, Direção Administrativa. Economista, Educador Sanitário, Enfermeiro, Engenheiro, Engenheiro Agrônomo, Engenheiro  Agrônomo Regional, Estatístico, Farmacêutico. Geógrafo, Geólogo, Médico, Nutricionista, Oficial de Gabinete, Perito Criminal, Procurador do Estado. Procurador Geral do Estado, Procurador Geral da Fazenda, Procurador da Fazenda junto ao Tribunal de Contas, Psicologista, Químico, Redator, Redator-Secretário, Secretário Particular do Governador, Sociólogo, Subchefe da Case Civil, Técnico de Administração, Técnico  Desportivo  Técnico Desportivo Supervisor, Técnico de Cooperativismo, Técnico de  Relações Públicas, Veterinário e Zootecnista, dos Quadros das Secretarias de Estado.

 § 1.º - O disposto neste artigo aplica-se, também, aos cargos e funções com denominação correspondente aos dos indicados no item II quando seguidas da respectiva especialidade.

 § 2.º - A gratificação concedida pelos artigos 13 e 15 da Lei nº 7.717, de 22 de janeiro de 1963, aos ocupantes de cargos abrangidos por este artigo será uniformemente calculada em 40% (quarenta por cento) da referência "53" da escala de que trata o item I do artigo 1.º da Lei nº 10.084, de 25 de abril de 1968.  § 3.º - Em nenhuma hipótese será admitida a investidura em cargos isolados ou de carreira, já existentes ou que venham a ser criados dentro do grupo de nível universitário sem a produção de prova hábil de conclusão dos cursos correspondentes e sem prejuízo da satisfação das demais exigências legais  ou regulamentares estabelecidas.

 Artigo 3.º - Ressalvado o disposto no artigo 6.º, o enquadramento dos cargos e funções abrangidos pelas disposições do artigo anterior, na escala de referências de vencimentos de que trata o artigo 1.º, far-se-á na seguinte conformidade:

 QUADRO A

 Situação Antiga                                Situação Nova  Referências                                        Referências  "53" a   "55" . .   . . . . . . . . . . . . . .......... .. I  "56" a   "58" . . . . . . . . . . . . ....... . . . . . .. II  "59" a   "62" .. ..... . .. . . . . . . . . . . . . . . .. III  "63" a    "66" .. . . . . . . . . . . . . . . . . . .  . . IV  "67"               ..... . . . . . .. ... ... . . . . . . . .. V  "68" a   "70"   .. .... ... .. . . . .. . .. .. . . .. . .. VI  "71" a   "74"   . ....... . . . .. . .. .. . . . . .. . .. VII  "75" a   "77" . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . VIII  "78" a   "80" . .. . . . ... . .. . ...... . . . . . . . . IX  "81" e   "82" . ......... . . . . .. . . . . .. . .. . . . X  "83" e   "84" ....... . . . . . . . . . . . .. . . . . . . XI  "85" e   "86" . . ....... . . . . . . .   . . . . . . . . . XII  "87" a   "89" ...... . . . . . . . . . . . . . . . . . .. XIII  Situação Antiga                                 Situação Nova  Referência                                           Referência  "90" e   "91".....................................   XIV  "92" e   "93".....................................    XV  "94"             .....................................  XVI  QUADRO B

 Situação Antiga                                  Situação Nova  Item III do Artigo  1.º da Lei nº 10.084  de 25 de abril de 1968  Referências                                           Referências  I   ......................................................IV  II   .....................................................VIII

 III  .....................................................XII

 IV  ....................................................XIII

 V   ....................................................XIV  VI  ....................................................XV

Artigo 4.º - Os padrões de vencimentos mensais dos membros Ministério Público passam a ter os seguintes valores: Ver tópico (11 documentos)

 Padrões                                    NCr$  A ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... 800,00  B ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... 900,00  C ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .1.000,00  D ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .1.050,00  E ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .1.200,00  F ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .1.300,00  G ... ... .. ... ... ... ... ... ... ... ..1.400,00  H .. ... . ... .. ... ... ... ... ....... 1.600,00

Artigo 5.º - Passam a ser os seguintes os valores da escala de padrões de vencimentos estabelecidos no item II do artigo 1.º da Lei n: 10.084, de 25 de abril de 1968, para os membros da Magistratura e Ministros do Tribunal de Contas: Ver tópico (3 documentos)

 Padrão                                                 Valor Mensal                                                                   NCr$  A ................................................   778,00  B ................................................   870,00  C ...............................................    962,00  D ...............................................1.029,00  E ...............................................1.146,00  F ............................................... 1.259,00  G .............................................   1.372,00  H ................................................1.504,00  Parágrafo único - A partir de 1.º de setembro de 1968, aos padrões referidos neste artigo serão acrescidas parcelas que a eles se incorporarão para todos os efeitos, na seguinte conformidade:

                                                                  NCr$  A  ................................................    22,00  B  .................................................   30,00  C  .................................................   38,00  D  .................................................   21,00  E  .................................................   54,00  F  .................................................   41,00  G  ................................................    28,00  H  .................................................   96,00

Artigo 6.º - Os cargos abaixo indicados ficam enquadrados na escala de vencimentos de que trata o artigo 1.º, na seguinte conformidade: Ver tópico (12 documentos)

 I - na referência "XII":

 Procurador Geral da Fazenda;

 II - na referência "VIII":

 Diretor dos Serviços de Documentação e Biblioteca dos Quadros das Secretarias de Estado;

 III - na referência "VII";

 1. Procurador da Fazenda junta ao Tribunal de Contas, mantida para os, atuais ocupantes, como vantagem pessoal, a diferença de vencimentos que resultar do enquadramento de que trata este artigo;

 2. Bibliotecário-Chefe dos Quadros das Secretarias de Estado não abrangidos pelo artigo 14 da Lei nº 9.717., de 30 de Janeiro de1967;

 3 - Chefes de Seção, lotados na Seção de Documentação e Biblioteca da Divisão Técnica Auxiliar do Departamento de Profilaxia da Lepra, da Secretaria da Saúde Pública, e nas Seções de Documentação e da Biblioteca do Departamento de Assistência aos Municípios, da Secretaria do Interior, todos com a denominação alterada para Bibliotecário-Chefe;

 4 - Oficial de Gabinete;

 IV - na referência I:

 1 - Auxiliar de Gabinete;

 2 - Auxiliar do Secretário Particular do Governador; e  3 - Vetado.

Artigo 7.º - Os cargos de Delegado de Policia, da Tabela III da Parte Permanente do Quadro da Secretaria da Segurança Pública, ficam enquadrados na escala de que trata o artigo 1.º, na seguinte conformidade; Ver tópico (3 documentos)

 Denominação                                           Referência  Delegado de Classe Especial .. . . . . .. . . . . . X  Delegado de 1.º Classe ... ..... . . . . . . . . . . . IX  Delegado de 2.º Classe   . . ... .......... .. . . . . VII  Delegado de 3.º Classe ..... ... . .. . . . . . . . . . V  Delegado de 4.º Classe .. .... . . . . .. .. . .. . . . IV  Delegado de 5.º Classe .. . . . . . . . . . . . . . . . . I  Delegado Substituto .. . ................. . .. .. . .. . I  Parágrafo único - A gratificação de que trata o artigo 1.º da Lei nº 9.271, de 16 de março de 1966, estabelecida para os cargos referidos neste artigo, será uniformemente calculada na base de 100% (cem por cento) sobre o valor da respectiva referência, aplicando-se aos cargos de Delegado de Policia Substituto o disposto no § 2.º do artigo 2.º desta lei.

Artigo 8.º - O pessoal da Força Pública do Estado de São Paulo, da Guarda Civil de São Paulo e da Policia Feminina indicado no artigo 9.º terá os vencimentos assim fixados; Ver tópico

 Padrão Numérico                               Valor NCr$  P-1 . . . . . .   . . . . . . . . . . . . . . . . ........ 490,00  P-2 .. . ................. . . .. . . . . . . . .. . ... 520,00  P-3 .................. . . . . . . . . . . . . . . . . . 600,00  P-4 .. . . . . . . . . ......................... . . . 800,00  Padrão Numérico                                Valor NCr$  P-5 . . . .......................................... 900,00  P-6 ............................ . . . . . . . .. . 1 000,00  P-7 . .......................................... 1.100,00  P-8 . . .... . . . . . . . . . . .. . . . . . . .. . . . 1.200,00  P-9 . . . . . . . .   .. . . . . ....................   1.400,00

Artigo 9.º - O enquadramento do pessoal referido no artigo anterior far-se-á na seguinte conformidade: Ver tópico (171 documentos)

 I - Fôrça Pública do Estado de São Paulo                                                                   Padrão Numérico  Comandante Geral ................................... P-9  Coronel .................................................. P-7  Tenente Coronel ...................................... P-5  Major ..................................................... P-4  Capitão .................................................. P-3  1.º Tenente ............................................. P-2  2.º Tenente ............................................. P-1  II - Guarda Civil de São Paulo  Comandante ........................................... P-8  Subcomandante ....................................... P-6  Inspetor Chefe Superintendente .................. P-5  Inspetor Chefe de Agrupamento .................. P-4  Inspetor Chefe de Divisão .......................... P-3  Inspetor ................................................. P-2  Subinspetor ............................................ P-1  III - Policia Feminina  Comandante ........................................... P-4  Subcomandante ....................................... P-3  Assistente ............................................... P-1  Parágrafo único - Aplica-se aos cargos referidos neste artigo o disposto no § 2.º do artigo 2.º.

Artigo 10 - A escala de vencimentos de que trata o artigo 1.º aplica-se aos cargos do Quadro do Ensino (Grau Médio) abaixo relacionados na seguinte conformidade; Ver tópico (4 documentos)

 I - na referência "VIII";

 Chefe de Serviço e Assistente Técnico do Ensino Rural, este último com a denominação alterada para Diretor Técnico do Ensino Rural;

 II - na referência "VII";

 Inspetor Regional do Ensino Médio;

 III - na referência "VI";

 Diretor e Inspetor do Ensino Médio;

 IV - na referência I;

 Vice-Diretor, Diretor Administrativo, Assistente de Diretor, Assistente de  Diretor Superintendente, Orientador Educacional, Professor, Professor Secundário, Professor Catedrático, Professor de Educação Física do Ensino Médio, Docente Auxiliar e Técnico de Dietética.

 Parágrafo único - A gratificação concedida pelo artigo 15 da Lei nº 7.717, de 22 de janeiro de 1963, aos ocupantes de cargos abrangidos por este artigo e pelo artigo II desta lei, será uniformemente calculada em 40% (quarenta por cento) da referência "53" da escala de que trata o item I do artigo 1.º da Lei nº 10.084, de 25 de abril de 1968.  Artigo II - Os cargos de Técnico de Educação da Tabela II da Parte Suplementar do Quadro do Ensino passam a integrar a Tabela I da mesma Parte Suplementar com os vencimentos fixados na referência I da escala de vencimentos de que trata o artigo 1.º .

Artigo 12 - É fixado em 18 (dezoito) o número de horas semanais de trabalho do ocupante efetivo de cargo docente do ensino médio. Ver tópico (3 documentos)

Artigo 13 - As aulas excedentes ministradas pelos professores dos estabelecimentos de ensino de grau médio serão remuneradas à base de 1/80 (um oitenta avos) do valor da referência do cargo, sem a redução prevista no artigo 42. Ver tópico (3 documentos)

Artigo 14 - É fixada em 44 (quarenta e quatro) horas semanais a jornada máxima de trabalho que o docente de grau médio poderá dar em  estabelecimento de ensino do Estado. Ver tópico (3 documentos)

 Parágrafo único - O disposto neste artigo e no artigo 12 será regulamentado  por decreto executivo.

Artigo 15 - Ficam fixadas as seguintes gratificações mensais de representação: Ver tópico (3 documentos)

 I - em NCr$ 700,00 (setecentos cruzeiros novos) a do Presidente do Tribunal de Justiça;

 II - em NCr$ 600,00 (seiscentos cruzeiros novos) a do Vice-Presidente do Tribunal de Justiça, a do Corregedor Geral da Justiça e a do Presidente do Tribunal de Contas;

 III - em NCr$ 500,00 (quinhentos cruzeiros novos) a dos Presidentes dos Tribunais de Alçada e a do Presidente do Tribunal de Justiça Militar;

 IV - em NCr$ 400,00 (quatrocentos cruzeiros novos) a do Procurador Geral da Justiça; e  V - em NCr$ 300,00 (trezentos cruzeiros novos) a do Corregedor Geral do Ministério Público e a do Vice-Presidente do Tribunal de Alçada Civil.

Artigo 16 - A gratificação instituída pelo artigo 16 da Lei nº 7.717, de 22 de janeiro de1963, alterado pelo artigo 2.º da Lei nº 8.553 de 30 de dezembro de 1964, fica elevada para 100% (cem por cento). Ver tópico (11 documentos)

 Parágrafo único - O disposto neste artigo somente se aplica aos membros da Magistratura, do Ministério Público e aos Ministros do Tribunal de Contas, vedada a sua extensão a qualquer outro cargo ou junção.

Artigo 17 - Os servidores nomeados para cargos iniciais das carreiras de nível universitário não poderão perceber, durante os primeiros 2 (dois) anos de exercício, importância superior a 2 (duas) vezes o valor da referência I, da escala de vencimentos de que trata o artigo 1.º. Ver tópico (9 documentos)

 Parágrafo único - Para os efeitos deste artigo não serão computadas as importâncias percebidas a título de adicionais por tempo de serviço.

Artigo 18 - O acréscimo à divida ativa do Estado inscrita para cobrança judicial, previsto no artigo 95 da Lei nº 2.844, de 7 de janeiro de 1937, modificado pelo artigo 24 da Lei nº 4.507, de 31 de dezembro de 1957, e com a atual redação dada pelo artigo 19 da Lei nº 9.546, de 23 de novembro de 1966, bem como os honorários advocaticios concedidos, em qualquer feito judicial, à Fazenda do Estado, serão destinados aos integrantes da carreira de Procurador do Estado, Nível I e Nível II, ao Procurador Geral do Estado, ao Assessor Chefe da Assessoria Técnico-Legislativa e os Oficiais de Justiça, na seguinte conformidade: Ver tópico

 CARGOS                                                              PERCENTAGENS

 Número             Denominação                           Por cargo            Total  1                Procurador Geral do Estado . .......... 0,2000 .......  0,2000  1                Assessor Chefe .. .. ............... .. ..... 0,2000 .......  0,2000  6                Procurador Chefe ...... ............ ...... . 0,1900 .......  1,1400  24              Procurador Subchefe ....................... 0,1800 .......  4,3200  48              Procurador Seccional ............ .......... 0,1600 .......  7,6800  631            Procurador do Estado ...................... 0,1367 ...... 86,2577                    Oficiais de Justiça .............................................. 0,2023  ............................                                                               100,0000  § 1.º - Na vacância do cargo, o correspondente coeficiente será atribuído, em partes iguais, aos ocupantes dos demais cargos.

 § 2.º - A alteração do número de cargos obrigará a revisão dos índices percentuais, que se fará por ato do Secretário da Justiça, guardada a  proporção ora estabelecida em função da escala hierárquica.

Artigo 19 - As quotas a que se refere o artigo anterior, serão calculadas ao fim de cada mês sobre a divida ativa efetivamente arrecadada no mês imediatamente anterior e sobre o montante dos honorários de advogado realmente entrados para os cofres públicos em igual período, incorporando-se aos vencimentos para os efeitos de aposentadoria e disponibilidade, em conformidade com a média obtida nos 6 (seis) meses imediatamente anteriores à aposentadoria ou disponibilidade. Ver tópico (1 documento)

 Parágrafo único - A incorporação só terão direito os Oficiais de Justiça que provem cabalmente contar pelo menos 10 (dez) anos de serviço efetivamente prestados ao Estado, na cobrança de sua divida ativa.

Artigo 20 - As guias de recolhimento da divida ativa do Estado consignarão, em separado, as importâncias correspondentes ao acréscimo referido no artigo 18 e serão obrigatoriamente visadas pelos representantes da Fazenda Estadual. Ver tópico (2 documentos)

Artigo 21 - As importâncias relativas às porcentagem previstas no artigo 18 serão escrituradas como "Depósitos de Diversas Origens - Procuradoria Geral do Estado", os quais serão levantados mediante folhas mensais,  organizadas por essa Procuradoria. Ver tópico (5 documentos)

Artigo 22 - O coeficiente previsto no artigo 18 para os Oficiais de Justiça será atribuído em partes iguais àqueles que tenham intervido em razão do normal exercício de seus cargos, nos feitos de que se originar a importância dividenda. Ver tópico (1 documento)

Artigo 23 - Para efeito de eventuais enquadramentos decorrentes da paridade prevista no item II do artigo 4.º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, da Constituição do Estado, os cargos e funções abrangidos pelos artigos 2.º, 6.º, 7.º, 8.º, 9.º. 10, 11, 30, 32 e 36, serão identificados pelas referências numéricas que lhes eram atribuídas à data da vigência desta lei. Ver tópico (2 documentos)

Artigo 24 - Poderá ser atribuído aos servidores designados para o exercício das funções abaixo indicadas um "pro-labore" arbitrado pelo Chefe do Poder Executivo, mediante proposta dos Secretários de Estado ou de dirigentes de Autarquias; Ver tópico (139 documentos)

 I - Analista de sistemas de processamento eletrônico; e  II - Programadores de serviços de processamento eletrônico.

 § 1.º - O "pro labore" de que trata êste artigo somado aos vencimentos ou  salários do servidor não poderá ultrapassar a duas vezes e meia o valor da referência XVI para os indicados no item I, e duas vezes e meia o valor da referência V para os indicados no item II, ambas da escala de vencimentos  do artigo 1.º.

 § 2.º - O "pro labore" de que trata êste artigo não se incorporará aos vencimentos ou salários para nenhum efeito;

 § 3.º - Os servidores designados para as funções de que trata êste artigo deverão apresentar prova de conclusão de curso de especialização com elas  relacionado, sendo também obrigatório, para as indicadas no item I, ser portador de título de nível superior e para as do item II, ter concluído curso de nível médio.

 § 4.º - A critério do Chefe do Governo, poderá ser concedido o "pro labore" de que trata este artigo, no limite da referência V, ao servidor que, a data da promulgação desta lei, se encontrar no exercício da função de programador cessando os efeitos da concessão se, até 30 de junho de 1969, não  apresentar prova de habilitação em curso especializado para formação de programadores.

Artigo 25 - Serão uniformemente calculadas na base de 100% (cem por cento) sobre o valor da referência do cargo as gratificações instituídas pelos  artigos 56, 57, 60, 65 e,72 da Lei nº 9.717, de 30 de janeiro de 1967. Ver tópico (8 documentos)

Artigo 26 - As gratificações percebidas pelos ocupantes dos cargos referidos nos artigos 2.º, 6.º e 36, inclusive dos cargos de Secretário, Secretário-Diretor Geral, Subsecretário e Subsecretário Assistente dos Quadros das Secretarias dos Tribunais de Justiça, Alçada, Justiça Militar e de Contas, pela sujeição, a qualquer regime especial de trabalho, passam a ser calculadas uniformemente na base de 140% (cento e quarenta por cento) sobre a respectiva referência de vencimentos, salários e funções gratificadas previstas nos artigos 8.º e 12 da Lei nº 10.059, de 8 de fevereiro de 1968: Ver tópico (3 documentos)

 § 1.º - Para os ocupantes das carreiras, cargos e funções de nível universitário já convocados, o disposto neste artigo somente terá aplicação mediante a apresentação, ao Departamento Estadual de Administração, do respectivo diploma de escola superior ou habilitação profissional legal correspondente, condição que se estenderá às convocações futuras.

 § 2.º - Nas convocações futuras será obrigatoriamente exigido o diploma ou a habilitação referidos no parágrafo anterior para os ocupantes de cargos e funções de nível universitário.

Artigo 27 - Aos cargos de que trata o artigo 1.º da Lei nº 9.833, de 5 de Julho de 1967, será devida uma gratificação calculada na mesma base estabelecida no artigo anterior. Ver tópico

Artigo 28 - Fica o Poder Executivo autorizado a conceder, por decreto, nos casos decorrentes de reforma administrativa, "pro labore" aos servidores designados para o exercício de função de chefia ou de direção de unidade  existente por força de lei ou de decreto e que não tenha o cargo  correspondente. Ver tópico (8372 documentos)

 § 1.º - Para efeito de recebimento do "pro labore" citado neste artigo será verificada, pelo Grupo Executivo da Reforma Administrativa - GERA a efetiva implantação ou funcionamento da unidade e a caracterização de função de chefia ou de direção.

 § 2.º - O valor do "pro labore" previsto neste artigo será o correspondente à diferença entre o valor da referência do cargo ou função exercidos pelo servidor e o da referência do cargo de chefia ou de direção, cabível na unidade, conforme indicação do Grupo Executivo da Reforma Administrativa acrescido, exceto parecer contrário do mesmo Grupo, da gratificação correspondente ao regime especial de trabalho.

 § 3.º - O recebimento do "pro labore" de que trata êste artigo implica no efetivo exercício da função de chefia ou de direção, cessando automaticamente se o servidor, a qualquer título, deixar de exercê-la, salvo nos casos de férias nojo, gala, faltas abonadas, licença-prêmio, licença para tratamento de saúde do servidor e licença especial para gestante.

 § 4.º - O disposto neste artigo será aplicado, em caráter excepcional, até a criação dos cargos correspondentes.

Artigo 29 - É vedada a aplicação do disposto no artigo anterior às unidades da administração descentralizada e ao pessoal admitido pela legislação trabalhista. Ver tópico (1 documento)

Artigo 30 - Os cargos do Quadro do Ensino indicados neste artigo, mantida a gratificação a que se referem as Leis ns. 8.024, de 16 de novembro de 1963, e 8.443, de 3 de dezembro de 1964, e artigo 74 da Lei nº 9.717, de 30 de janeiro de 1967, ficam com os vencimentos reajustados na seguinte conformidade: Ver tópico (1 documento)

 I - na referência "46":

 Professor Primário, Professor, Professor Especializado, Auxiliar de Ensino e Professor-Inspetor;

 II - na referência "48":

 Auxiliar de orientação Profissional;

 III - na referência "58":

 Técnico de Educação Pré-Primário, Técnico de Ensino Primário e Técnico de Educação de Cegos;

 IV - na referência "60":

 Diretor de Grupo Escolar, Diretor de Grupo Escolar Rural, Diretor de Escola Primária, Diretor de Escola Maternal, Diretor de Curso Primário Anexo e Diretor de Jardim da Infância;

 V - na referência "66":

 Inspetor Escolar e Inspetor do Ensino Rural; e  VI - na referência "77":

 Delegado de Ensino.

Artigo 31 - Passam a ter a seguinte redação o "caput" do artigo 10 e o artigo 11 da Lei nº 10.084, de 25 de abril de 1968: Ver tópico

 "Artigo 10 - Ficam criados, na Tabela I da Parte Permanente dos Quadros das Secretarias de Estado, 41 (quarenta e um) cargos de Assessor Técnico, referência"83".

Artigo 11 - Os cargos criados pelo artigo 27 da Lei nº 9.717, de 30 de Janeiro de 1967, passam a denominar-se Assessor Técnico, aplicando-se aos criados pelo artigo anterior, o disposto no artigo 30 do referido diploma legal". Ver tópico (1 documento)

Artigo 32 - Os cargos da carreira de Taquígrafo, da Tabela III da Parte Permanente do Quadro da Secretaria do Tribunal de Contas do Estado,  ficam com seus vencimentos elevados das referências "49". "51" e "53" para as referências "67", "68" e "69", respectivamente. Ver tópico (15 documentos)

Artigo 33 - Passam a denominar-se "Regime de Dedicação Exclusiva" os seguintes regimes especiais de trabalho: Ver tópico (10 documentos)

 I - o Regime de Dedicação Profissional Exclusiva de que tratam os artigos 1.º, 2.º e 100 da Lei nº 9.717, de 30 de Janeiro de 1967;

 II - o Regime Especial de trabalho de Engenharia e Veterinária instituído pelo artigo 26 da Lei nº 6.786, de 6 de abril de 1962, e restabelecido pelos artigos 13 a 15 da Lei nº 8.478, de 11 de dezembro de 1954;

 III - o Regime de Dedicação Profissional Exclusiva dos Cargos Técnico-Administrativos do Ensino Elementar e de Grau Médio instituído pelo artigo  53 da Lei nº 9.717, de 30 de Janeiro de 1967, com a redação alterada pelo artigo 1.º da Lei nº 9.993, de 20 de dezembro de 1967;

 IV - O Regime Especial de Trabalho de que trata o artigo 30 da Lei nº 9.717, de 30 de janeiro de 1967;

 V - O Regime de Dedicação Profissional Exclusiva instituído pelo artigo 1.º da Lei nº 9.860, de 9 de outubro de 1967; e  VI - O Regime de Dedicação Profissional Exclusiva instituído pelo artigo 1.º da Lei nº 10.059, de 8 de fevereiro de 1968.

Artigo 34 - A gratificação percebida pelo exercício de cargo sujeito ao Regime de Dedicação Profissional Exclusiva dos Cargos Técnico-Administrativos do Ensino Elementar e de Grau Médio, com a denominação alterada na forma estabelecida no artigo 33 incorporar-se-á aos vencimentos do servidor apenas para efeito de adicional, sexta parte e aposentadoria, após 5 (cinco) anos de exercício no regime. Ver tópico (1 documento)

 Parágrafo único - O servidor com mais de 25 (vinte e cinco) anos de serviço público, dos quais 10 (dez) em cargo ou função do Quadro do Ensino terá incorporada aos vencimentos, após 1 (um) ano de efetivo exercício no regime a que se refere este artigo, a respectiva gratificação exclusivamente para efeito de adicional, sexta-parte e aposentadoria.

 Artigo 36 - As disposições desta lei aplicam-se aos cargos dos Quadros das Secretarias dos Tribunais de Justiça, Alçada, Justiça Militar e de Contas, cujas denominações sejam iguais às dos cargos indicados no artigo 2.º, e, igualmente, aos cargos de Oficial-Contador, Subsecretário Auxiliar Técnico em Contabilidade e Subsecretário Auxiliar.

Artigo 37 - O disposto nesta lei aplica-se aos extranumerários. Ver tópico

Artigo 38 - São aplicáveis aos inativos, nas mesmas bases e condições, as disposições dos artigos 2.º a 11, 16, 23, 30, 32, 36 e 42. Ver tópico

Artigo 39 - Serão apostilados pelas autoridades competentes os títulos dos servidores abrangidos pelas disposições desta lei. Ver tópico (1 documento)

Artigo 40 - O disposto nesta lei aplica-se, no que couber, aos servidores das Universidades e das Autarquias. Ver tópico

 § 1.º - Os projetos de decretos, relativos ao reajustamento de vencimentos e salários dos servidores dos órgãos a que se refere este artigo, após prévio exame do Departamento Estadual de Administração, serão submetidos à  aprovação do Chefe do Poder Executivo.

 § 2.º - As despesas decorrentes deste artigo correrão à conta das verbas próprias dos orçamentos das entidades por ele abrangidas, supridas, se  necessário, pelos créditos a que alude o artigo 43.

Artigo 41 - Passa a ter a seguinte redação o artigo 17 e seu parágrafo único da Lei nº 10.084, de 25 de abril de 1968: Ver tópico

 "Artigo 17 - Para atender às despesas decorrentes desta lei, fica o Poder Executivo autorizado a abrir, na Secretaria da Fazenda, créditos suplementares às dotações próprias do orçamento vigente, até o  limite de NCr$(trezentos e quarenta e seis milhões e seiscentos mil cruzeiros novos).

 Parágrafo único - Os créditos a que se refere este artigo serão cobertos com o resultado da arrecadação proveniente da elevação da alíquota do Imposto de Circulação de Mercadorias, suprido, na sua deficiência, com o produto de operações de crédito que a Secretaria da Fazenda fica autorizada a realizar, nos termos da legislação vigente, elevado o limite da porcentagem, se necessário."

Artigo 42 - As diferenças entre os padrões e referências de vencimentos atuais e os estabelecidos nos artigos 1.º, 2.º, 3.º, 4.º 6.º, 7.º, 8.º, 9.º, 10, 11, 30, 32 e 36 terão seu valor reduzido em 50% (cinqüenta por cento) até 31 de  agosto de 1968. Ver tópico

Artigo 43 - Para atender às despesas decorrentes desta lei, fica o poder Executivo autorizado a abrir, na Secretaria da Fazenda, créditos suplementares às dotações próprias do orçamento, até o limite de NCr$ 150.000.000,00 (cento e cinqüenta milhões de cruzeiros novos). Ver tópico

 Parágrafo único - Os créditos a que se refere este artigo serão cobertos com o resultado da arrecadação proveniente da elevação da alíquota do Imposto de Circulação de Mercadorias.

Artigo 44 - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação. Ver tópico (2 documentos)

Artigo 45 - Revogam-se as disposições em contrario. Ver tópico (1 documento)

  Palácio dos Bandeirantes, 10 de julho de 1968

 ROBERTO COSTA DE ABREU SODRÉ

 Luiz Francisco da Silva Carvalho - Secretário da Justiça  Luís Arrôbas Martins - Secretário da Fazenda  Herbert Victor Levy - Secretário da Agricultura  Eduardo Riomey Yassuda - Secretário dos Serviços e Obras Públicas  Firmino Rocha de Freitas - Secretário dos Transportes  Antônio Barros de Ulhôa Cintra - Secretário da Educação  Hely Lopes Meirelles - Secretário da Segurança Pública  José Felício Castellano - Secretário da Promoção Social  Raphael Baldacci - Secretário do Trabalho, Indústria e Comércio  Walter Sidnei Pereira Leser - Secretário da Saúde Pública  Onadyr Marcondes - Secretário de Economia e Planejamento  Waldemar Lopes Ferraz - Secretário do Interior  Orlando Gabriel Zancaner - Secretário de Cultura, Esportes e Turismo  José Henrique Tumer - Secretário Extraordinário para os Assuntos da Casa Civil  Mário Guimarães Ferri - Vice-Reitor no exercício da Reitoria da U.S.P.

 Publicada na Assessoria Técnico-Legislativa, 10 de Julho de 1968.  Júlia M

Moreira Pires - Diretora Administrativa, Substituta

 11

 11

Amplie seu estudo

×

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)