Carregando...
Jusbrasil - Legislação
05 de dezembro de 2021

Lei 7796/92 | Lei nº 7.796, de 8 de abril de 1992

Publicado por Governo do Estado de São Paulo (extraído pelo Jusbrasil) - 29 anos atrás

LEIAM 0 NÃO LEIAM

Dispõe sobre gratificação e abono aos funcionários, servidores e inativos do Estado e dá outras providências Ver tópico (114 documentos)

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte Lei:

Artigo 1º - O percentual da gratificação especial instituída em 1.º de novembro de 1991, fixado em 20% (vinte por cento), passa a ser de 44% (quarenta e quatro por cento) calculado sobre: Ver tópico

I - o valor da faixa e nível para os integrantes das classes pertencentes ao Anexo de enquadramento das classes - Escala de Vencimentos Nível Superior, a que se refere a Lei Complementar nº 556, de 15 de julho de 1988; Ver tópico

II - o valor da faixa para os integrantes das classes pertencentes ao Anexo de Enquadramento das Classes - Escala de Vencimentos Cargos em Comissão, a que se refere a Lei Complementar nº 556, de 15 de julho de 1988; Ver tópico

III - o valor da faixa e nível acrescido da gratificação fixa concedida nos termos do artigo 15 da Lei nº 7.532, de 13 de novembro de 1991, para os integrantes das classes pertencentes aos Anexos de Enquadramento das Classes - Escala de Vencimentos Nível Básico, Nível Médio, Área Saúde Nível Básico e Área Saúde Nível Médio, a que se refere a Lei Complementar nº 585, de 21 de dezembro de 1988; Ver tópico

IV - o valor da referência para os servidores ocupantes de funções abrangidas pela Escala Salarial 3, a que se refere a Lei nº 4.569, de 16 de maio de 1985; Ver tópico

V - o valor da referência e nível acrescido da gratificação fixa concedida nos termos da Lei nº 7.532, de 13 de novembro de 1991, para os servidores ocupantes de funções abrangidas pelas Escalas Salariais 1 e 2, a que se refere a Lei nº 4.569, de 16 de maio de 1985. Ver tópico

§ 1.º - Na determinação do valor da gratificação especial, de que trata este artigo, deverá ser computado o valor da diferença referente à aplicação do artigo 133, dos artigos 25 e 26 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição do Estado, e do artigo 26 do Decreto - lei Complementar nº 11, de 2 de março de 1970, alterado pelo artigo 1.º, inciso VI, do Decreto - lei Complementar nº 13, de 25 de março de 1970. Ver tópico

§ 2.º - O disposto nos incisos I, II e III deste artigo aplica - se nas mesmas bases e condições aos funcionários servidores e inativos abrangidos pelas Leis Complementares nº s 558, 559 e 561, de 15 de julho de 1988, nº s 562, 563, 564 e 566, de 20 de julho de 1988, nº 586, de 21 de dezembro de 1988, nº s 594, 595, 596 e 597, de 15 de maio de 1989, e nº s 599 e 600 de 19 de maio de 1989. Ver tópico

§ 3.º - A gratificação especial de que trata este artigo não se incorporará aos vencimentos, salários ou proventos e não será considerada para efeito de cálculo de quaisquer vantagens pecuniárias, exceto no cômputo do décimo terceiro salário, de conformidade com o disposto no § 1.º do artigo 1.º da Lei Complementar nº 644, de 26 de dezembro de 1989. Ver tópico

Artigo 2º - Sobre o valor da gratificação especial incidirão os descontos das contribuições devidas ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual IAMSPE e ao Instituto de Previdência do Estado de São Paulo - IPESP. Ver tópico

Artigo 3º - Fica concedido abono a ser pago no dia 8 de janeiro de 1992, da seguinte forma: Ver tópico

I - Cr$ 30.000,00 (trinta mil cruzeiros), quando em jornada de 40 (quarenta) horas semanais de trabalho; Ver tópico

II - Cr$ 22.500,00 (vinte e dois mil e quinhentos cruzeiros), quando em jornada de 30 (trinta) horas semanais de trabalho; Ver tópico

III - Cr$ 15.000,00 (quinze mil cruzeiros), quando em jornada de 20 (vinte) horas semanais de trabalho. Ver tópico

§ 1.º - Farão jus ao abono de que trata o "caput" deste artigo os funcionários e/ou servidores: Ver tópico

1. ocupantes do cargo de Secretário de Estado;

2. integrantes da série de classes de Agente Fiscal de Rendas, de que trata o inciso I do artigo 5.º da Lei Complementar nº 567, de 20 de julho de 1988;

3. integrantes da série de classes de Pesquisador Científico, de que trata o artigo 1.º da Lei Complementar nº 327, de 14 de julho de 1983;

4. integrantes das séries de classes de Engenheiro, Arquiteto, Engenheiro Agrônomo e Assistente Agropecuário, de que trata o § 1.º do artigo 1.º da Lei Complementar nº 540, de 27 de maio de 1988;

5. integrantes da carreira de Procurador do Estado e dos Cargos em Comissão privativo de Procurador do Estado, de que trata o artigo 2.º da Lei Complementar nº 560, de 15 de julho de 1988;

6. integrantes do Quadro do Magistério, de que trata a Lei Complementar nº 444, de 27 de dezembro de 1985, alterada pela Lei Complementar nº 645, de 27 de dezembro de 1989;

7. integrantes da carreira de Delegado de Polícia, de que trata o artigo 2.º da Lei Complementar nº 545, de 24 de junho de 1988;

8. integrantes da carreira de Delegado de Polícia, de que trata o artigo 2.º da Lei Complementa nº 492, de 23 de dezembro de 1986;

9. integrantes das carreiras policiais civis, de que trata o § 1.º artigo 1.º da Lei Complementar nº 547, de 24 de junho de 1988;

10. integrantes da série de classes de Agente de Segurança Penitenciária, de que trata o § 1.º do artigo 1.º da Lei Complementar nº 548, de 24 de junho de 1988;

11. integrantes da Polícia Militar, a que se refere o artigo 2.º da Lei Complementar nº 546, de 24 de junho de 1988;

12. componentes da Polícia Militar, a que se refere o artigo 10 da Lei Complementar nº 546, de 24 de junho de 1988;

13. integrantes da série de classes de Assistente Técnico de Pesquisa Científica e Tecnológica, de que trata o artigo 6.º da Lei Complementar nº 662, de 11 de julho de 1991; e 14. integrantes das classes de Auxiliar de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica, Oficial de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica, Agente de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica e de Técnico de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica, de que trata o artigo 7.º da Lei Complementar nº 661, de 11 de julho de 1991;

15. referidos no artigo 1.º da Lei nº 3.787, de 14 de julho de 1983;

16. referidos no artigo 1.º da Lei nº 3.788, de 14 de julho de 1983;

17. que optaram pela permanência na situação retribuitória anterior à Lei Complementar nº 247, de 6 de abril de 1981;

18. que optaram pelo regime do Decreto - lei Complementar nº 11, de 2 de março de 1970;

19. que optaram pelo regime da legislação anterior ao Decreto - lei Complementar nº 11, de 2 de março de 1970;

20. pertencentes aos Quadros das Secretarias da Assembléia Legislativa, do Tribunal de Contas do Estado, do Primeiro Tribunal e Segundo Tribunal de Alçada Civil, do Tribunal de Alçada Criminal, do Tribunal de Justiça Militar e ao Quadro do Tribunal de Justiça e não abrangido pelo artigo 1.º desta Lei.

§ 2.º - Para os docentes do Quadro do Magistério, o abono de que trata este artigo corresponderá ao valor de Cr$ 150,00 (cento e cinqüenta cruzeiros) por hora - aula. Ver tópico

§ 3.º - Não farão jus ao abono de que trata este artigo os empregados de Empresas Públicas, Fundações mantidas pelo Poder Público e Universidades que estejam prestando serviços na Administração Centralizada e Autárquica e que percebam seus salários pelos órgãos de origem. Ver tópico

§ 4.º - O abono de que trata este artigo não se incorporará aos vencimentos, salários ou proventos e não será considerado para efeito de cálculo de quaisquer vantagens pecuniárias, exceto no cômputo do décimo terceiro salário, nos termos do § 1.º do artigo 1.º da Lei Complementar nº 644, de 26 de dezembro de 1989. Ver tópico

Artigo 4º - Sobre o valor do abono de que trata o artigo anterior não incidirão os descontos devidos ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual - IAMSPE e ao Instituto de Previdência do Estado de São Paulo - IPESP. Ver tópico

Artigo 5º - A Escala de Vencimentos - Quadro do Magistério, instituída pelo artigo 26 - A da Lei Complementar nº 444, de 27 de dezembro de 1985, constante do artigo 2.º da Lei Complementar nº 645, de 27 de dezembro de 1989, passa a ser constituída de 54 (cinqüenta e quatro) referências, na conformidade do Anexo I, que faz parte integrante desta Lei. Ver tópico

Artigo 6º - A série de classes de docentes e as classes de Especialistas de Educação do Quadro do Magistério, a que se refere o artigo 1.º da Lei Complementar nº 645, de 27 de dezembro de 1989, mantidas a denominação e a Tabela, ficam com as referências iniciais e finais fixadas na conformidade do Anexo II, que faz parte integrante desta Lei. Ver tópico

Parágrafo único - Os títulos dos funcionários e servidores abrangidos pelo disposto neste artigo serão apostilados pelas autoridades competentes. Ver tópico

Artigo 7º - O disposto nesta Lei aplica - se nas mesmas bases e condições: Ver tópico

I - aos funcionários e servidores das Autarquias do Estado; Ver tópico

II - aos integrantes dos Quadros Especiais instituídos pelo artigo 7.º da Lei nº 119, de 29 de junho de 1973, sob a responsabilidade da Secretaria de Energia e Saneamento; pelo artigo 7.º da Lei nº 10.430, de 16 de dezembro de 1971; pelo inciso I do artigo 1.º do Decreto nº 24.960, de 10 de abril de 1986, sob a responsabilidade da Secretaria da Fazenda; aos integrantes da Parte Especial do Quadro da ex - autarquia Instituto de Pesquisas Tecnológicas, sob a responsabilidade da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e aos integrantes do Quadro Especial instituído pelo artigo 3.º da Lei nº 6.470, de 15 de junho de 1989, sob a responsabilidade da Secretaria de Esportes e Turismo. Ver tópico

Artigo 8º - O disposto nesta Lei será computado: Ver tópico

I - no cálculo dos proventos dos inativos; e Ver tópico

II - no cálculo da retribuição - base para determinação do valor da pensão mensal. Ver tópico

Artigo 9º - As despesas decorrentes da aplicação desta Lei serão cobertas com as dotações próprias do orçamento, ficando o Poder Executivo autorizado a abrir, para o corrente exercício, créditos suplementares até o limite de Cr$(cinqüenta bilhões de cruzeiros), mediante a utilização de recursos nos termos do § 1.º do artigo 43 da Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964. Ver tópico

Artigo 10 - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 1.º de dezembro de 1991. Palácio dos Bandeirantes, 8 de abril de 1992. Ver tópico

LUIZ ANTONIO FLEURY FILHO

Frederico Mathias Mazzucchelli

 Secretário da Fazenda Miguel Tebar Barrionuevo  Secretário da Administração e Modernização do Serviço Público

Eduardo Maia de Castro Ferraz

 Secretário de Planejamento e Gestão

Cláudio Ferraz de Alvarenga

 Secretário do Governo Publicado na Assessoria Técnico - Legislativa, aos 8 de abril de 1992. ANEXOS DISPONÍVEIS NA IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO. INFORMAÇÕES PELO TELEFONE (0xx 11) 6099 - 9581 - REPROGRAFIA

 Secretário do Governo Publicado na Assessoria Técnico - Legislativa, aos 8 de abril de 1992. ANEXOS DISPONÍVEIS NA IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO. INFORMAÇÕES PELO TELEFONE (0xx 11) 6099 - 9581 - REPROGRAFIA

Amplie seu estudo

×

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)